quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

FESTA DE REIS

Prefeito Bernildo Val participa das festividades do XVI Festival de Reisado de Boa Hora
A festa mantém a tradição do Dia de Santo Reis. O festival é tradicional no município e reúne simpatizantes das brincadeiras de reisado de várias cidades da região norte do Piauí.


O XVI Festival de Reisado de Boa Hora, cidade da Região da Grande Barras, continuou sua programação na noite de segunda-feira (05) com a apresentação dos 9 Grupos de Boi na Arena Municipal.


O prefeito Zé Resende e a primeira-dama Edna Resende receberam diversas autoridades como o deputado estadual Wilson Brandão, o prefeito Solteiro de Boqueirão do Piauí, prefeito Bernildo Val de Buriti dos Lopes, Ricardo Sales de Murici dos Portelas e o prefeito Zé Henrique de Nossa Senhora de Nazaré.


Disputaram o título os seguintes bois: Boi Surubim, Boi Sete Estrelas, Boi Ramalhete, Boi Panim, Boi Bugarim, Boi Memória, Boi Estrela, Boi Garantido, Boi Caprichoso.

O festival é tradicional no município e reúne simpatizantes das brincadeiras de reisado de várias cidades da região norte do Piauí.


O Dia de Reis

“Dia de Reis”, ou “Dia dos Santos Reis” comemorado em 06 de janeiro é o dia que Jesus Cristo recém-nascido recebeu a visita de três Reis Magos, vindos do oriente. A noite do dia 5 de janeiro e madrugada do dia 6 é conhecida como “Noite de Reis”.

A data marca, para os católicos, o dia para a veneração aos Reis Magos, que a tradição surgida no século VIII converteu nos santos BelchiorGaspar e Baltazar.

A história dos Reis Magos diz que eles esperavam pelo Salvador. Deus os recompensou pela retidão com uma maravilhosa estrela guia, reconhecida pela sabedoria de suas mentes como o sinal a ser seguido, para orientação dos seus passos até onde se achava o Menino Jesus.

Foram eles que mostraram ao mundo o cumprimento da profecia de séculos, chegando no palácio do rei Herodes, de surpresa e perguntando “pelo Messias, o recém-nascido rei dos judeus”. Nesta época aquele tirano reprimia a população pelo medo, com ira sanguinária. Mas os Reis Magos não o temeram, prosseguiram sua busca e encontraram o Menino Jesus.

A Bíblia diz que os Reis Magos chegaram à casa e viram o Menino Jesus com sua Mãe. Isto porque José já tinha providenciado uma moradia muito pobre, mas mais apropriada, do que a gruta de Belém onde Jesus nascera. Alí, os reis magos, depois de adorar o Messias, entregaram os presentes: ouro, incenso e mirra. O ouro, significa a realeza de Jesus; o incenso, sua essência divina e a mirra, sua essência humana. Prestada a homenagem, voltaram para suas nações, evitando novo contato com Herodes, como lhes indicou o anjo do Senhor.


Fim dos festejos do Natal

No dia 06 de janeiro termina para os católicos os festejos natalícios; sendo o dia em que são desarmados os presépios e árvores de natal e por conseguinte são retirados todos os enfeites natalícios.


A Folia de Reis

A “Folia de Reis” é uma festa religiosa católica de origem portuguesa, que chegou ao Brasil no século XVIII. Em Portugal, em meados do século XVII, tinha a principal finalidade de divertir o povo, enquanto aqui no Brasil, passou a ter um caráter mais religioso do que de diversão.

No período de 24 de dezembro, véspera de Natal, a 6 de janeiro, “Dia de Reis”, um grupo de cantadores e instrumentistas percorre a cidade entoando versos relativos à visita dos Reis Magos ao Menino Jesus. Passam de porta em porta em busca de oferendas, que podem variar de um prato de comida a uma simples xícara de café.

Folia de Reis, herdada dos colonizadores portugueses e desenvolvida aqui com características próprias, é manifestação de rara beleza. Os preciosos versos são preservados de geração em geração por tradição oral.


Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)
Fonte: Tribuna de Barras

Um comentário:

FRANCISCO DAS CHAGAS VAL FILHO VAL disse...

EU E O J. PEREIRA, TAMBÉM GOSTAMOS DESSAS FESTAS! O QUE NÃO PODEMOS E TREPAR NA CARROCERIA COM O CARRO ANDANDO.