quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

CANDIDATO DO PMDB

MARCELO CASTRO: 'Troco o que tenho por 10% do Ciro e 1% do JVC'
PRÉ-CANDIDATO DA 'BASE', rebateu as críticas que partiram do lado da chapa de W.Dias.

A declaração do senador Ciro Nogueira (PP) sobre a vaga de vice, na chapa encabeçada por Wellington Dias (PT), que está esperando o deputado Marcelo Castro (PMDB), provocou reações do parlamentar peemedebista. Ele concedeu entrevista à TV Antena 10, TV Cidade Verde e TV Meio Norte. Durante a entrevista no Jornal do Piauí, na TV Cidade Verde, Marcelo afirmou que espera que o povo do Piauí ‘responda o senador nas urnas no dia 4 de outubro’.

O deputado afirma que foi "desrespeitado" por Ciro Nogueira e sua mulher, deputada federal Iracema Portela (PP). Ele faz duas interpretações desta declaração do senador progressista. “Faço duas interpretações desta fala do deputado. Primeiro, ele estaria brincando. Somos humanos e a pessoa pode fazer isso. E segundo, se ele falou sério, isso é uma falta de respeito. Eu sou o candidato do PMDB com o apoio do meu partido”, declarou, rebatendo e reafirmando sua disposição como candidato.

Marcelo Castro também respondeu às declarações da deputada Iracema Portella, esposa de Ciro, que afirmou que a base governista é a ‘Chapa dos Milionários’. “Para encerrar esse assunto eu só tenho uma coisa a dizer: eu entregava tudo que tenho por 10% do dinheiro do marido dela e apenas 1% da fortuna do João Vicente. Mas sei que o seu João Claudino é rico porque trabalhou muito, da mesma forma o Ciro. Não podemos recriminar uma pessoa por ser rica, pelo contrário, devemos valorizar seu trabalho”, comentou.

CONFIA NO ZÉ FILHO
Segundo Marcelo Castro, não existe motivo para desconfiança em relação a decisão de Zé Filho de não ser governador. “Como já repeti várias vezes, eu estava na minha casa quando recebi uma ligação do vice-governador Zé Filho. O Zé Filho não está aqui porque ele está passando por um tratamento na perna em Fortaleza”, declarou.

VOTO É DA DILMA
Sobre a possibilidade de o PMDB não se empenhar totalmente na campanha de Dilma devido o racha com o PT, Marcelo afirma que é leal a presidente. “Eu voto no Lula desde a primeira eleição dele. Não sou como alguns que votam nele apenas por interesse. Por onde ando eu faço campanha para o Lula. Agora com a presidente Dilma é a mesma coisa. O vice-presidente Michel Temer é do PMDB e nosso amigo. A maior parte dos partidos da base votam na Dilma”, disse.


Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo) / Fonte: 180graus

Um comentário:

FRANCISCO DAS CHAGAS VAL FILHO VAL disse...

É nessa dinheirama toda, que a Ivana está confiando pra candidatar a filha! Mas, na eleição passada foi o dinheiro do Ciro + PM, não resolveu ?