quarta-feira, 21 de setembro de 2022

DENÚNCIA

VERGONHA: Governo do Piauí tenta dar calote de 780 milhões na educação

Projeto de Lei do governo Regina Sousa (PT) retira, do magistério estadual, o direito ao retroativo do Fundef. 

A governadora do Piauí, Regina Sousa (PT), enviou para a Assembleia Legislativa do Piauí (ALEPI), nesta terça-feira (20), o Projeto de Lei nº 43/2022, retirando o direito do retroativo do Fundef para os professores e professoras da rede estadual de educação.

Ao definir, no artigo 9 do referido projeto, que “Os recursos recebidos pelo Estado anteriormente a vigência desta Lei, e que ainda estejam em caixa do tesouro estadual. NÃO SERÃO REPASSADOS, RATEADOS OU DISTRIBUÍDOS”, fica evidente, mais uma vez, que o governo Regina Sousa não valoriza o magistério estadual em particular e os trabalhadores e trabalhadoras em geral.

Governadora Regina Sousa (PT) - Imagem: Divulgação.

O que está exposto, de fato, com esta tentativa do governo estadual de se apropriar de mais de 780 milhões que devem ser destinados para a categoria, é que o massacre contra os trabalhadores e trabalhadoras em educação faz parte de um projeto de desmonte da educação pública piauiense.

Os deputados e deputadas estaduais não podem ser cúmplices deste ataque, não podem ser coniventes com este golpe contra uma categoria que já sofre com arrocho salarial há quatro anos.

A ALEPI não pode compactuar com este desvio de 780 milhões, valor que deve sim ser rateado para o magistério da rede estadual, que já sofre com o achatamento da sua condição de vida e de suas famílias.

Tanto a governadora Regina Sousa, quanto os/as parlamentares que votarem a favor de Projeto de Lei nº 43/2022, na forma como foi apresentado, assumem, francamente, que são inimigos da educação e da classe trabalhadora.

Edição: Frank Cardoso (Portal Boca do Povo)

Fonte: Sinte-PI

Nenhum comentário: